Mercado de trabalho

Salário × satisfação profissional: o que deve ser priorizado?

salario-x-satisfacao-profissional-o-que-deve-ser-priorizado.jpeg
Escrito por carlos.camara

Para a maioria dos jovens, conforme o último ano do ensino médio se aproxima, a dúvida sobre que rumo de carreira seguir só aumenta. E isso é natural, afinal, as várias ideias diferentes que ouvimos —  vindas dos pais, dos amigos, dos professores e de outras pessoas — passam pela nossa mente para nos ajudar a tomar a melhor decisão.

Um dos temas mais discutidos nesse momento é o que vale mais a pena buscar: um bom salário ou a satisfação profissional. Enquanto alguns acham que ganhar bem é tudo o que importa, é cada vez mais comum encontrar pessoas que encaram o assunto de outra forma.

Neste post, nós vamos falar sobre tudo o que você precisa saber para se decidir, de forma consciente e sem arrependimentos. Vamos lá?

A escolha da profissão certa

Como escolher a profissão certa? Em alguns momentos, essa parece ser a pergunta de 2 milhões de dólares, não é mesmo? Mas não precisa ser tão complicado assim. Por levar em conta alguns fatores importantes, você terá condições de eliminar algumas profissões e se aprofundar na busca por outras, até finalmente decidir o que deseja fazer de forma definitiva.

Separamos 5 desses aspectos aos quais você deve dar atenção. Veja:

As suas habilidades naturais

Cada pessoa tem habilidades naturais específicas — muitas vezes até incomuns —, e ignorar as suas seria um grande erro. É verdade que isso não é garantia de nada, mas pode, sim, ajudar a lançar uma luz em uma profissão na qual você não tinha pensado antes.

Além disso, são raros os casos em que uma habilidade pode ser usada em apenas uma profissão. Na maioria dos casos, você pode se adaptar e usá-la em diferentes áreas de atuação.

A sua forma de aprendizado

Outro fator que nos diferencia de outros é a maneira de aprender. Enquanto uns gostam de mergulhar de cabeça nos livros, outros preferem colocar a mão na massa e aprender na prática. E como isso afeta a sua escolha de carreira?

Certos tipos de profissão exigem formas diferentes de treinamento, aprendizado e atualização dos profissionais. Então, levar isso em consideração desde o início vai te ajudar a optar por algo que se encaixe no seu perfil de aprendizagem.

Os seus alvos para o futuro

Se já está difícil escolher com que você vai trabalhar, pode parecer ainda mais complicado pensar em alvos para o futuro. Com isso, talvez seja tentador deixar para moldar os alvos à sua profissão mais para frente.

Acontece que isso é bem mais complicado do que tirar algum tempo agora para refletir em algumas das coisas que você considera mais importantes e deseja para o futuro. Fazer esse exercício será de grande ajuda para evitar uma carreira que entre em conflito com seus objetivos de vida.

A sua personalidade

Você provavelmente já ouviu alguém dizendo algo do tipo “eu não sirvo para trabalhar com isso”. Esse pensamento não é pessimista, apenas deixa claro que a nossa personalidade tem um papel fundamental no que vamos trabalhar.

Eis algumas das questões às quais vale a pena prestar atenção:

  • você prefere trabalhar só ou em grupo?;

  • tem um perfil mais analítico ou criativo?;

  • gosta de fazer pesquisas e lidar com dados ou prefere trabalhos sociais?

O que o mercado aponta

É verdade que até você terminar a graduação o mercado pode sofrer mudanças, mas notar o que ele aponta para o futuro, com certeza, não fará mal algum. Certas profissões nunca saem de cena, enquanto alguns mercados — dependendo também da região — estão ficando saturados.

A graduação tecnológica, por exemplo, vem ganhando muito espaço, já que facilita a entrada no mercado de trabalho sem perder os benefícios da educação superior. Ficar ligado nesses detalhes, com certeza, vai te ajudar a definir o melhor caminho a seguir.

4 maneiras práticas de acertar na escolha da carreira

Depois de fazer uma avaliação de si mesmo e das suas expectativas quanto à profissão ideal, é preciso fazer uma comparação com o que cada uma oferece. Desse modo, você vai evitar escolher uma carreira para descobrir só depois que não é nada daquilo que pensava.

Aqui estão 4 maneiras práticas de fazer isso:

Leia muito sobre diferentes mercados e carreiras

A melhor maneira de ficar por dentro de tudo que está envolvido em uma profissão é ler a respeito dela, e o que não falta é informação e orientação de qualidade para te ensinar tudo que precisa saber sobre as mais diversas áreas de atuação.

Por isso, não economize na pesquisa, gaste o tempo que for necessário para absorver o máximo possível sobre tudo que te interessa. A ideia é que isso contribua para afunilar ainda mais as opções e facilitar a escolha.

Converse com profissionais de diferentes áreas

Ainda seguindo a ideia de se informar e conhecer o máximo possível sobre as profissões que chamam a sua atenção, é sempre bom conversar com profissionais que atuam nessas áreas.

Essa interação mais pessoal e direta com alguém que trabalha todos os dias no ramo é ainda mais útil, já que você tem a chance de tirar as dúvidas que não conseguiu simplesmente por ler a respeito do assunto ou mesmo ter uma noção mais vívida de como é o dia a dia da profissão.

Se informe sobre cursos de qualidade

A esta altura pode ser que você já tenha encontrado algumas profissões interessantes, que se destacaram mais e te chamaram atenção. Agora, se informe sobre cursos de qualidade nessas áreas, pois a qualificação também é uma parte fundamental no processo de se tornar um profissional.

É importante avaliar tanto a qualidade acadêmica dos cursos individualmente quanto das instituições como um todo, passando também pelos métodos de ensino e condições de pagamento e de financiamento oferecidas.

Vá a seminários e cursos de orientação profissional

Sabendo da importância de pesquisar para encontrar a melhor carreira, muitas empresas e outros tipos de instituições se empenham pela produção de seminários e cursos de orientação profissional para ajudar quem ainda não decidiu o que fazer.

Seja por atender a um seminário de um dia ou fazer um curso um pouco mais elaborado de orientação, você pode se beneficiar bastante das informações e questionamentos levantados para chegar a uma conclusão acertada.

A importância da estabilidade financeira

Um dos motivos mais fortes para buscar um bom salário é a chance de conquistar a estabilidade financeira. Mas, afinal, qual é a importância de ser financeiramente estável? Será que isso faz tanta diferença assim?

Veja 4 motivos pelos quais faz sentido se preocupar em chegar à estabilidade financeira:

Alto custo de vida

O alto custo de vida do Brasil já não é novidade para ninguém. Mas apenas reclamar que o país não oferece o ambiente mais justo no que diz respeito a juros e impostos, além de “chover no molhado”, não resolve o problema.

O melhor que se pode fazer nesse caso é atingir a estabilidade financeira para não depender estritamente de fatores externos, sobre os quais você não tem nenhum controle. É verdade que não é fácil, mas, sem dúvida, vale o esforço para não passar apuros mais tarde.

Possibilidade de progresso

É sempre comum desejar uma melhora no padrão de vida: trocar de carro, mudar de casa, adquirir produtos de qualidade. Mas isso é muito complicado para quem precisa lutar contra as despesas todos os meses.

A possibilidade de progredir — conquistar diferentes objetivos financeiros — é muito mais real para quem se estabiliza e tem uma reserva para o futuro.

Problemas políticos

Problemas políticos — como os que o nosso país tem passado e já passou outras vezes — afetam seriamente a economia e podem fazer com que o seu dinheiro passe a “valer menos”. Imagine alguém que já tem problemas financeiros passando por uma situação dessas.

Imprevistos do dia a dia

Quando a renda é muito baixa em comparação com as despesas, se torna praticamente impossível ficar tranquilo, já que mesmo o menor dos imprevistos pode comprometer seriamente o orçamento e deixar a pessoa em dívidas.

Desde um simples gasto extra com transporte até uma situação mais delicada, como despesas médicas, é impossível prever o que pode acontecer. O fato é que conseguir enfrentar esse tipo de problema sem cair no desespero é privilégio de quem tem uma situação financeira estável.

É importante destacar também que a estabilidade financeira não vem apenas de ganhar um alto salário, mas está diretamente relacionada à sua capacidade de gerenciar o que ganha e o que gasta.

Nem o melhor dos pagamentos vai resistir a gastos descontrolados, ao passo que mesmo uma renda modesta pode se multiplicar com um bom controle financeiro e investimentos certeiros.

Satisfação profissional em 1º lugar

Apesar de a estabilidade financeira ter seu lugar na lista de requisitos para uma boa escolha de profissão, não podemos pensar apenas no pagamento. Afinal de contas, nem o cheque mais gordo vai te salvar da frustração de não sentir prazer no trabalho. Por isso, a satisfação profissional é ainda mais importante.

Agora, resta a dúvida: o que compõe um trabalho satisfatório? Destacamos 3 elementos abaixo:

Qualificação profissional

Uma das sensações mais prazerosas da vida é a de aprender algo novo, principalmente quando isso pode ser aplicado em atividades práticas que gerem valor para outros, não é mesmo?

Pois há várias carreiras que proporcionam isso de forma regular. E, para que isso aconteça, não estamos falando necessariamente de realizar tarefas diferentes todos os dias ou trabalhar em constante movimento.

Mesmo em profissões que sejam aparentemente monótonas é possível encontrar grande satisfação e descobrir que há muito campo para progredir como profissional.

Crescimento pessoal

Além de progredir como profissional, uma carreira satisfatória também deve te ajudar a crescer como pessoa e melhorar suas relações com outros e sua forma de compreender o mundo e de lidar com desafios, imprevistos e várias outras situações.

Os profissionais mais bem-sucedidos tendem a ser os que desenvolvem ou aprimoram valores pessoais com base naquilo que vivem todos os dias dentro do ambiente de trabalho.

Por isso, é importante pensar em que tipo de atividades você vai realizar todos os dias e como elas podem contribuir para o seu crescimento pessoal.

Desafios e oportunidades

É verdade que toda profissão tem seus desafios, mas não estamos nos referindo a problemas que precisam ser resolvidos, e sim a projetos e iniciativas que exigem mais de você (e que são de grande valor e que te ajudam a se tornar um profissional melhor).

Outro fator que faz diferença na satisfação profissional é a oportunidade de crescer na carreira ou trabalhar em áreas diferentes. Muitos sentem grande dificuldade em passar muito tempo fazendo a mesma atividade, então é válido pensar se este é o seu caso e se a profissão escolhida se encaixa nesse requisito.

Dinheiro não compra felicidade?

Enquanto essa ideia tem sido repetida vez após vez por pessoas das mais diversas classes sociais, parece que boa parte dos profissionais ainda é guiado apenas pela ideia de que a satisfação no trabalho vai vir se eles ganharem um alto salário. Então, será mesmo que dinheiro não compra felicidade?

Um exemplo que deixa isso bem claro é do chinês CEO do e-commerce Alibaba, Jack Ma. Logo depois de abrir o capital do império das vendas virtuais — o que o deixou muito mais rico —, ele se disse menos feliz por conta da pressão de ter tanto dinheiro. Em outra ocasião, ele já chegou a afirmar que o melhor período de sua vida foi quando dava aulas de inglês e ganhava apenas 12 dólares por mês!

O que isso deve nos ensinar? Dinheiro não deve ser o fator mais importante na escolha de uma profissão nem contribui para a felicidade.

Qualidade de vida = realização profissional

A qualidade de vida tem sido cada vez mais valorizada nas escolhas profissionais, especialmente dos mais jovens. Felizmente, muitos estão entendendo que é essencial cultivar bons hábitos para viver bem.

Por outro lado, a satisfação profissional é parte importante dessa equação, já que ser infeliz no trabalho vai tornar muito mais difícil manter as outras áreas da vida em ordem. Logo, qualidade de vida e realização profissional estão intimamente ligados e se encontram sempre que uma profissão oferece esses dois ingredientes:

Ajudar outros a conquistar seus objetivos

Por trabalhar em conjunto com outros, seja pessoalmente ou a distância, você poderá ajudá-los a atingir suas metas e alvos, que é um grande fator de satisfação pessoal no trabalho.

Além do prazer de fazer parte do sucesso de outros, ainda contará com a ajuda deles para cumprir seus próprios objetivos e se desenvolver profissionalmente.

Tempo para outras atividades importantes

A ideia de que é preciso viver para trabalhar já está ficando ultrapassada, e com bons motivos: mal à saúde, estresse, depressão e outros problemas sérios vêm de um estilo de vida desequilibrado como esse.

Você, com certeza, será muito mais feliz e produtivo no trabalho se tiver tempo para outras atividades importantes, mas que não estão diretamente relacionadas à carreira.

Toda profissão tem seus pontos negativos

É preciso destacar que não existe profissão perfeita, então, não procure por uma, OK? É certo que, por mais interessante ou recompensador que seja o trabalho, sempre haverá pontos negativos.

O melhor que você pode fazer é avaliar com antecedência os desafios de cada um e ver qual se encaixa melhor com suas prioridades. Veja como fazer isso:

Seja realista

Ser realista envolve analisar as profissões que te interessam sem empolgação excessiva (vendo apenas os pontos positivos) nem de modo pessimista demais (como se elas não tivessem nada de bom a oferecer).

Equilíbrio é a chave para fazer uma escolha consciente e sem arrependimentos. Sabendo disso, defina claramente quais são os pontos negativos com os quais você pode conviver e quais são inaceitáveis. Você vai notar que a maior parte desses pontos negativos pode ser facilmente contornada ou suportada.

Compare os prós e os contras

Outro fator que vai te ajudar a manter um conceito equilibrado é observar também os pontos positivos de cada carreira. Lembre-se do que chamou a sua atenção naquela área de atuação a ponto de colocá-la na lista de possíveis profissões a seguir.

Em seguida, faça uma comparação dos prós e dos contras. Isso vai facilitar e muito o seu processo de decisão: se os prós forem maioria, ótimo! Caso contrário, tire a profissão da lista.

Ao fim desse exercício, você terá um conceito muito preciso dos desafios que deve esperar e uma visão mais realista, tão importante para fazer uma escolha certeira.

5 passos para encontrar um equilíbrio

Depois de tudo que vimos até aqui, fica claro que o melhor caminho é tentar encontrar o equilíbrio entre um bom salário e a satisfação profissional. Há várias medidas que você pode tomar a fim de conseguir isso.

Aqui estão 5 passos que você pode dar para encontrar o equilíbrio e viver feliz com as escolhas que fez:

Qualifique-se para ter um bom salário e benefícios

Um passo essencial para conquistar a tão sonhada estabilidade financeira, ter equilíbrio e alcançar satisfação na vida profissional é se qualificar para encontrar um emprego — ou iniciar um empreendimento — que lhe permita ter um bom salário e benefícios.

Isso já começa na escolha de um curso de graduação, e passa também pelo aperfeiçoamento constante no qual você deve investir ao longo do tempo, como intercâmbios e outros tipos de treinamento.

Trace um plano de carreira

Em vez de simplesmente esperar as coisas acontecerem por acaso, é importante que você tire tempo para traçar um plano sólido de carreira. Pense em quais sãos as possibilidades de crescimento na área que escolher e trace metas para alcançar esses estágios ao longo da carreira.

Não precisa se preocupar em ser sempre o melhor ou em ter sucesso antes de todos. Apenas o fato de se planejar com antecedência e conduzir sua carreira com objetivos em mente será um grande passo para que as coisas aconteçam naturalmente.

Mantenha o contato com amigos e familiares

Manter o contato com amigos e familiares tem um grande papel na vida de profissionais bem-sucedidos. Então, jamais ache que as pessoas mais importantes da sua vida são distrações.

Muito pelo contrário, essas pessoas são responsáveis por te ajudar a moldar seu caráter e valores pessoais e profissionais, que te guiarão por uma carreira de sucesso, além de serem fonte de segurança e alegria.

Fixe uma rotina de exercícios e alimentação

Por praticar exercícios e ter uma boa alimentação você vai conquistar não apenas uma qualidade de vida muito maior, mas também conseguirá aumentar o rendimento no dia a dia e pensar em soluções mais rapidamente.

Além disso, exercícios regulares liberam o hormônio do prazer no nosso cérebro, o que vai contribuir para que se sinta mais disposto e satisfeito de maneira geral.

Tenha um hobby

Ter um hobby, ou seja, uma atividade paralela que te dê prazer, é uma excelente forma de tirar um pouco o foco do trabalho nas horas de lazer e aproveitar o descanso com algo diferente.

Praticar um esporte, tocar um instrumento e ler são apenas algumas das atividades que podem contribuir para desconectar um pouco do trabalho nas horas de folga.

A decisão final é sua

No fim das contas, é você que vai decidir se deseja priorizar um emprego que ofereça um alto salário ou uma carreira que te possibilite ter prazer e satisfação profissional.

Mas, seja qual for o caminho que deseja seguir, é importante se preparar muito bem, tanto por avaliar as diferentes opções de forma realista quando ao escolher um curso de qualidade que te prepare para o mercado.

O fato é que nem sempre escolher a satisfação profissional significa abrir mão de um bom salário. Além disso, o crescimento pessoal e profissional que a profissão escolhida proporciona devem ser levados em conta, já que podem te ajudar a conseguir ganhar dinheiro de outras formas no futuro.

Gostou dessas dicas para fazer uma boa escolha de carreira? Então compartilhe o post com seus amigos nas redes sociais e ajude-os a acertarem também!

Deixar um comentário