Vida universitária

Engenharia de produção: o que você vai aprender durante o curso?

engenharia-de-producao-o-que-voce-vai-aprender-durante-o-curso.jpeg
Escrito por Ânima Educação

No Brasil, existem cerca de 35 cursos de engenharia reconhecidos pelo Ministério da Educação, que atendem diversas áreas de atuação no mercado de trabalho. Dentre elas, está a engenharia de produção.

O engenheiro de produção é o profissional responsável por garantir a eficiência dos processos produtivos das empresas. Ele é capacitado para dimensionar e gerenciar o processo, de forma a garantir baixos custos e maior eficácia para a empresa.

Para desenvolver esse trabalho, ele utiliza de conhecimentos técnicos sobre gestão de pessoas, de administração de recursos e de economia. Todas estas áreas de conhecimento são abordadas no curso de engenharia de produção.

Quais são as matérias estudadas no curso?

Com uma matriz curricular diversificada, o curso de engenharia de produção busca formar profissionais capacitados para intermediar o contato entre a área técnica e o setor administrativo. Para isso, ele combina o conhecimento básico das engenharias com conceitos de gestão de empresas.

Geralmente, a grade curricular dos cursos é organizada de maneira diferente nas instituições de ensino. De modo geral, a graduação tem duração de cinco anos, abordando, nos dois primeiros anos, matérias comuns aos demais cursos de engenharia, e, nos três anos seguintes, o aluno cursa matérias específicas da profissão.

Separamos cinco exemplos de matérias que você irá estudar, caso opte por fazer a graduação em engenharia de produção:
 

  1. Cálculos: disciplina básica nos cursos de engenharia; abordará todas as questões da área de matemática, utilizadas neste universo, como conceito função, limites, etc.
     
  2. Processos de fabricação: esta matéria aborda os principais processos de fabricação, utilizados na indústria, e a sua relação o planejamento e a fabricação de um produto. 
  3. Planejamento e controle da produção: o objetivo desta disciplina é ensinar técnicas que colaboram para a melhoria do processo de produção da empresa; o aluno estudará ferramentas para análise e melhoria do processo, elaboração de um mapeamento, etc.

  4. Gestão de qualidade: ensina técnicas de gerenciamento e controle de qualidade dos processos de produção; são abordados os principais conceitos da área, como a padronização dos procedimentos, a satisfação do cliente, entre outros.

  5. Engenharia do produto: nesta disciplina, o estudante aprenderá sobre os conceitos e técnicas que envolvem o desenvolvimento de produtos, adquirindo habilidades para selecionar os melhores materiais,  identificar e resolver problemas de engenharia do ponto de vista do processo de fabricação, etc.

Lembrando que a nomenclatura das matérias pode variar entre as instituições de ensino, mas o conceito abordado em sala de aula é o mesmo. É sempre bom, antes mesmo de prestar o vestibular, dar uma olhada na grade curricular de cada faculdade, e verificar se o curso possui uma boa avaliação do MEC.

Como é o mercado de trabalho?

O engenheiro de produção possui uma formação com conhecimentos variados. Por esse motivo, o mercado de trabalho é bem amplo. Existem oportunidades em diversos setores, em empresas de manufatura e fabricação, assim como em empresas de  prestação de serviços. 

O profissional tem a liberdade de escolher variadas áreas de atuação na carreira profissional, optando, por exemplo, por trabalhar na indústria, com atividades que envolvem a gestão de qualidade da produção, os processos de fabricação e planejamento. 

O salário inicial do engenheiro de produção é de, em média, 2 mil reais, podendo variar conforme a região, a qualificação do profissional e, até mesmo, a proposta da empresa. 

É importante ressaltar que continuar investido em uma especialização, em cursos e outras formas de aprendizado, são maneiras de enriquecer seu currículo profissional. Hoje, existem diversas pós graduações disponíveis nas instituições de ensino que atendem aos profissionais da engenharia da produção. Dentre elas estão:

  • MBA em Gestão Estratégica de Projetos: o aluno desenvolverá técnicas e habilidades para elaborar, gerenciar e analisar projetos em diversas áreas.
  • MBA em Gestão Estratégica da Qualidade: prepara o profissional para que ele consiga contribuir com o aperfeiçoamento da gestão organizacional das empresas, conseguindo atender as necessidades do cliente e, ao mesmo tempo, agregar valor aos resultados empresariais.

Continuar investindo na sua formação é essencial para que, no futuro, o profissional assuma função de gestão e direção na empresa aonde trabalha, e, até mesmo, colaborar para o sucesso profissional daqueles que optarem por abrir seu próprio negócio.

Investir no aprendizado de outro idioma é algo importante para todas as áreas, atualmente. Como vivemos um mundo globalizado, as chances de você precisar se deslocar, a trabalho, para o exteiror é muito grande. Por isso, as empresas têm cobrado, cada vez mais, a fluência em idiomas, como inglês e espanhol.

Além disso, ter um espirito empreendedor, ser comprometido com os resultados e proativo durante sua rotina de trabalho, são fatores que colaboram para o seu crescimento dentro da empresa. 

O que as empresas procuram no profissional?

Obter uma boa formação e qualificação é o primeiro, e o mais importante, passo para se ter sucesso no mercado de trabalho. Algumas características são bastante almejadas pelas empresas na hora de contratar um engenheiro de produção.

O profissional em engenharia de produção precisa ter facilidade para organizar processos e, por isso, é desejável que tenha um bom raciocínio lógico. Além disso, é importante que ele tenha aptidão em ciências exatas e desenvoltura na hora de resolver problemas e enfrentar desafios.

Além disso, o engenheiro de produção lida, diariamente, com pessoas de diversas áreas do conhecimento, dentro da empresa. Sendo assim, é necessário que ele saiba trabalhar em equipe, tenha um perfil de liderança e saiba se comunicar bem com as pessoas. 

É claro que, ao longo da sua experiência profissional, novas habilidades serão adquiridas e outras desenvolvidas. Por isso, não se desespere se achar que não possui o perfil adequado ou que está faltando algo para se dar bem na profissão de engenheiro de produção.

Buscar sempre ouvir retornos sobre a sua atuação e fazer uma autoavaliação podem te ajudar a se conhecer e melhorar seu perfil profissional. Além disso, ao longo da graduação, você perceberá para qual mercado possui mais aptidão e quais são as suas principais habilidades.

Assine a nossa newsletter e receba mais informações sobre o curso de engenharia da produção, assim como outras áreas de atuação no mercado de trabalho!

Deixar um comentário